Fundação Kangyur Rinpoche
Mestres

Da esquerda para a direita, Yangchen-la,
Chökyi-la (atrás), Rangdröl Rinpoche, S.S. Dalai Lama,
Jigme Khyentse Rinpoche e Pema Wangyal Rinpoche
em Lisboa em 2007

Os Mestres mais envolvidos com a FKR desde a sua concepção foram, para além de Kyabje Kangyur Rinpoche, que nunca viajou ao Ocidente, Kyabje Dudjom Rinpoche, Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche e Kyabje Trulshik Rinpoche. A convite dos filhos de Kyabje Kangyur Rinpoche, ensinaram em França os principais Mestres de todas as escolas do Budismo Tibetano.

Tal como na Fundação Kangyur Rinpoche em França, os principais Mestres em Portugal são os três filhos e herdeiros espirituais de Kyabje Kangyur Rinpoche, cuja biografia resumida se apresenta em seguida. A seu convite, ensinaram também em Portugal S. S. o Dalai Lama (2001 e 2007), Kyabje Trulshik Rinpoche, Kyabje Tenga Rinpoche, Rabjam Rinpoche e Mingyur Rinpoche.


Jigme Khyentse Rinpoche

Jigme Khyentse Rinpoche

Jigme Khyentse Rinpoche é o filho mais novo de Kyabje Kangyur Rinpoche. Passou a sua infância em Darjeeling com os seus pais. Após o falecimento de Kyabje Kangyur Rinpoche, ficou muito tempo próximo de Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche na Índia, Nepal e Butão, recebendo muitos ensinamentos preciosos. Em 1980, Rinpoche veio para a Europa com a sua mãe e o resto da família. Hoje, é requisitado incessantemente e ensina em todo o mundo. É responsável pelos os projectos de tradução da Padmakara e supervisiona a tradução de textos de tibetano para Inglês e Francês.






Taklung Tsetrul Pema Wangyal Rinpoche


Pema Wangyal Rinpoche
nos ensinamentos de S.S. Dalai Lama
em Portugal em 2007

 


Taklung Tsetrul Pema Wangyal Rinpoche é o filho mais velho de Kyabje Kangyur Rinpoche. Nasceu em Rong Dakmar, no Tibete. Sob a orientação de Kyabje Kangyur Rinpoche, Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche, Kyabje Dudjom Rinpoche, e outros grandes Mestres, Pema Wangyal Rinpoche estudou extensivamente e passou muitos anos em retiro.

Pema Wangyal Rinpoche supervisiona toda a actividade da Songtsen e da Fundação Kangyur Rinpoche Francesas desde há mais de três décadas, dando corpo à visão de Kyabje Kangyur Rinpoche. Apesar de viver no Ocidente há quase quatro décadas, Pema Wangyal Rinpoche mantém uma actividade intensa de auxílio às comunidades tibetanas no exílio e viaja frequentemente para a Ásia para supervisionar projectos de desenvolvimento, educacionais e culturais.

Pema Wangyal Rinpoche desenvolveu e orienta um reputado programa de retiros de três anos na Dordogne, em França, que são uma referência desde 1980. Em conjunto com Jigme Khyentse Rinpoche e Rangdröl Rinpoche, desenvolveu uma sequência de retiros paralelos em França e em Portugal, permitindo a praticantes sem condições para aderir ao tradicional programa de três anos a prossecução de um programa de ensinamentos específico. Rinpoche é também responsável pela supervisão das traduções da Padmakara, bem como pela preservação e restauro de manuscritos antigos.


Rangdröl Rinpoche

Rangdröl Rinpoche na preparação dos
ensinamentos de S.S. Dalai Lama
em Portugal em 2007

Rangdröl Rinpoche é o Segundo filho de Kyabje Kangyur Rinpoche. Estudou inicialmente com Kangyur Rinpoche, após o que recebeu muitos ensinamentos raros de Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche, Kyabje Dudjom Rinpoche, S. S. o Dalai Lama e Kyabje Trulshik Rinpoche.

Rangdröl Rinpoche ensina regularmente nos retiros de três anos e, ocasionalmente, noutras circunstâncias. Rinpoche orienta discípulos na sua prática espiritual, supervisiona também as actividades da Songtsen e é um dos responsáveis do Mosteiro Orgyen Kunzang Chökhorling, em Darjeeling, na Índia.
 
© Fundação Kangyur Rinpoche 2015