Fundação Kangyur Rinpoche
Linhagem
A Fundação Kangyur Rinpoche Portugal surge como a expressão da enorme compaixão dos nossos Mestres, Kyabje Kangyur Rinpoche, Jetsün Jampa Chökyi (esposa de Kyabje Kangyur Rinpoche), Taklung Tsetrul Pema Wangyal Rinpoche, Rangdröl Rinpoche e Jigme Khyentse Rinpoche (filhos de Kyabje Kangyur Rinpoche). Está ligada à sua congénere francesa, Songtsen, criada também com a orientação de alguns dos principais Mestres do Budismo Tibetano dos séculos XX e XXI: Kyabje Dudjom Rinpoche, Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche e Kyabje Trulshik Rinpoche. Consideramos ainda S.S. o Dalai Lama como um dos nossos principais Mestres. Não só confiamos na sua grande sabedoria e compaixão, mas fazemos ainda todos os esforços para apoiar as suas actividades em prol dos valores humanos e da paz mundial, bem como para o enaltecimento do Budismo Tibetano e da causa do povo Tibetano. A sua biografia é amplamente divulgada e pode ser consultada em http://www.dalailama.com/biography/a-brief-biography.

No Budismo Tibetano, a Linhagem é muito importante. Em conjunto com a actividade de Kyabje Kangyur Rinpoche, Kyabje Dudjom Rinpoche, Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche e de Kyabje Trulshik Rinpoche desempenharam um papel fundamental na actividade da Fundação Kangyur Rinpoche. Actualmente, temos ainda o privilégio de poder contar a orientação espiritual de Sua Santidade Sakya Trizin, que é um dos Mestres mais respeitados por todas as escolas do Budismo Tibetano. A linhagem dos nossos Mestres converge, na sua essência, nas actividades de Jamyang Khyentse Wangpo e de Jamgön Kongtrul Lodrö Thaye, grandes Tertöns que viveram no Tibete no século XIX, fundaram o movimento não sectário Rime, e eram detentores de todas as linhagens do Budismo Tibetano.
1. Kyabje Dudjom Rinpoche

Kyabje Dudjom Rinpoche e
Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche
na Dordogne, em França

Kyabje Dudjom Rinpoche nasceu em 1904 no sueste do Tibete. Estudou com os principais Mestres do seu tempo, incluindo Jedrung Rinpoche Trinle Jampa Jungne (discípulo de Jamyang Khyentse Wangpo e de Jamgön Kongtrul Lodro Thaye), que foi também um dos principais Mestres de Kyabje Kangyur Rinpoche. Kyabje Dudjom Rinpoche era reconhecido como conseguindo exprimir os pontos mais subtis da filosofia Budista de uma forma acessível. Estudou e praticou de forma diligente durante muitos anos. Foi o líder da escola Nyingma do Budismo Tibetano até à sua morte. Kyabje Dudjom Rinpoche era também um Tertön. Nos últimos anos da sua vida ensinou extensivamente na Europa e nos Estados Unidos da América. Fixou residência junto a Chanteloube, na Dordogne, em França, onde veio a falecer em 1987.


2. Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche


Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche

Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche nasceu no Tibete oriental em 1910. Entrou para o Mosteiro de Shechen, em Kham, com 11 anos, onde iniciou a sua formação com Shechen Gyaltsap, herdeiro espiritual de Mipham Rinpoche e discípulo de Jamyang Khyentse Wangpo e de Jamgön Kongtrul Lodrö Thaye. Kyabje Dilgo Khyentse passou mais de duas décadas em retiro solitário. Mais tarde, viria a receber muitos ensinamentos de Dzongsar Khyentse Chökyi Lodrö (1896-1959), considerado como um dos Mestres mais importantes do século XX.

A Linhagem Khyentse representa a actividade de muitas figuras centrais do Budismo Tibetano: do rei Trisong Detsen e de Vimalamitra, que conjuntamente com Guru Rinpoche estabeleceram o Budismo no Tibete no século VIII; de Longchenpa, que viveu no século XIV e cuja obra ilumina toda a filosofia Budista; de Jigme Lingpa, que no século XVIII expôs a tradição Longchen Nyingtik, muito conhecida pelas suas práticas da Grande Perfeição (Dzogchen) e praticada pelas quatro escolas do Budismo Tibetano.

Nos anos 70 e 80, Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche viajou extensivamente pela região dos Himalaias, Índia, Ásia e Ocidente, onde ensinou e aconselhou inúmeros discípulos, incluindo muitos Mestres de todas as tradições do Budismo Tibetano, tal como Sua Santidade o Dalai Lama, que o considerava o seu principal Mestre de Dzogchen. Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche tinha a sua residência europeia no centro francês da Fundação Kangyur Rinpoche, na Dordogne, onde permanecia por longos períodos ensinando os muitos discípulos que aí acorriam. Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche era também um Tertön, e inspirou todos o que o conheceram com uma bondade, simplicidade e dignidade que hoje perduram.


3. Kyabje Trulshik Rinpoche

Kyabje Trulshik Rinpoche
credits: Raphaele Demandre

Kyabje Trulshik Rinpoche nasceu em 1924 no Tibete central. Foi um dos discípulos mais próximos de Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche, tendo também recebido muitos ensinamentos de Dzatrul Rinpoche, de Dudjom Rinpoche e de Dzongsar Khyentse Chökyi Lodrö. Passou grande parte da sua vida em retiro, pondo em prática os preciosos ensinamentos que lhe foram transmitidos. Apesar da sua idade avançada, orientava uma grande comunidade monástica no Nepal e supervisiona a construção dos mosteiros no vale de Kathmandu e em Lumbini. Kyabje Trulshik Rinpoche é uma das figuras mais respeitadas do Budismo Tibetano e era Mestre de Sua Santidade o Dalai Lama. Viajava com frequência para a Europa e tem residências nos centros da Fundação Kangyur Rinpoche em França e em Portugal.


4. Sua Santidade Sakya Trizin


S. S. Sakya Trizin

Sua Santidade Sakya Trizin é o líder da Escola Sakya do Budismo Tibetano. É uma emanação de Manjushri e do Mahasiddha Virupa, o fundador dos ensinamentos Lamdré. Também foi reconhecido muito cedo como uma reencarnação do grande Mestre Nyigma Apang Tertön.
Sua Santidade completou a sua educação enquanto estava ainda no Tibete orientado pelo seu Mestre raíz Ngawang Shenpen Lodro e muitos outros lamas, incluindo o grande Jamyang Khyentse Chokyi Lodro. Sua Santidade também era próximo de Kyabje Dudjom Rinpoche.
Ao longo dos anos, exilado na Índia, Sua Santidade tem ultrapassado muitas dificuldades para preservar os ensinamentos do Buda, particularmente os ensinamentos da linhagem Sakya, e tem trabalhado incansavelmente para os estabelecer numa base sólida. A sua actividade inclui a fundação de mais de trinta mosteiros na Índia e Nepal, a criação de comunidades leigas e vários centros Sakya pelo mundo fora, e o estabelecimento da universidade monástica Sakya, de onde está agora a sair uma nova geraçáo de estudiosos de sucesso.
Sua Santidade domina a cultura ocidental contemporânea e fala excelente Inglês. Viaja e ensina frequentemente por todo o mundo, incluindo na Europa, América do Norte, América do Sul e Ásia. Tem dois filhos, Ratna Vajra Rinpoche e Gyana Vajra Rinpoche.
Sua Santidade é um farol insuperável dos ensinamentos autênticos e tem a extraordinária capacidade de transmitir a subtileza e profundidade do dharma de um modo que o torna acessível aos estudantes de todos os níveis. Além da sua vasta erudição, também é conhecido pela sua compaixão e sabedoria ilimitadas. A sua vida é um exemplo perfeito de dedicação total ao serviço altruísta para beneficio dos outros, no qual ele se compromete de forma contínua e incansável.
 
© Fundação Kangyur Rinpoche 2015